Arte Filipina

Notícias sobre Filipino Martial Arts no Brasil e no Mundo

Post Top Ad

domingo, 8 de dezembro de 2019

12:16

A violência como ferramenta Canal


O Guro Felipe de Paulo (Brazilian Modern Arnis) está com um novo projeto no YouTube. Sob o lema de "A Violência como Ferramenta", o Guro Felipe apresenta reviews de equipamentos, canivetes, materiais táticos e EDC sempre com foco na funcionalidade do dia a dia.

Atualmente o canal no Youtube já conta com alguns reviews muito interessantes como o Spike feito em G10 e um canivete espececial desenvolvido por Rick Lala. Vale muito apena conferir, além das postagens diárias que ele faz em seu canal no Instagram.




quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

07:59

SEA Games 2019: Filipinas garantem 2 medalhas de ouro em Anyo Livre


As Filipinas garantiram mais 2 medalhas de ouro nas competições de Anyo do SEA Games 2019. A premiação ocorreu na categoria Non-traditional Open Weapon pelos competidores Crisamuel Delfin e Mary Allin Aldeguer. Já na categoria Traditional Open Weapon as medalhas ficaram com Eian Dray Phoo, de Myanmar, e Đỗ Đức Trí, do Vietnam.


Vocês podem conferir as performances no vídeo logo abaixo:


segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

21:49

Arnis no SEA Games 2019



A seleção filipina de Arnis brilhou no Southeast Asian Games 2019! Além dos filipinos, anfitrões dos jogos desse ano, as competições também contaram com participantes Cambodia, Myanmar e Vietnã.




Ocorreram combates tanto masculinos quanto femininos, nas categorias de Live Stick e Padded Stick. No total a seleção levou 16 mealhas sendo 12 de ouro, 2 de prata e 2 de bronze. Um verdadeiro sucesso!

Abaixo vocês podem conferir um pouco dos combates.

Parabéns a todos! Mabuhay!










domingo, 1 de dezembro de 2019

09:13

Skill do Arte Filipina para Alexa Amazon

O primeiro site com notícia sobre FMA no Brasil e no Mundo em português inova mais uma vez! Já está disponível na Amazon a Skill do Arte Filipina, que adiciona o briefing do site as suas notícias do dia.

Sensacional, né? E sabe o melhor? Totalmente de graça! Isso mesmo!

Ative hoje mesmo a skill do Arte Filipina através do app, ou acessando o link abaixo:

https://skills-store.amazon.com.br/deeplink/dp/B082565HK8?deviceType=app&share&refSuffix=ss_copy


sábado, 30 de novembro de 2019

17:56

Entrevista com o Guro Leonardo Grimaldi PTKWF



1- Guro Leonardo, obrigado por aceitar o nosso convite para essa entrevista! Você poderia começar falando sobre você e seu começo nas artes marciais?


Eu também agradeço reciprocamente a oportunidade de lhes responder sobre mim. Minha trajetória nas Artes Marciais é semelhante à de muitos de nós.
Cresci nos anos 80 com toda a febre de filmes A e Z de Kung Fu.
Entrei no Tae Kwon Do enquanto todos os amigos estavam no Kung Fu / Karate.
Já adulto eu fui procurar pela Capoeira que pratiquei por pouco tempo.


2- Sobre a FMA, como você conheceu esta modalidade? Como você começou e o que despertou seu interesse?

Sempre fui aficionado por armas e facas. Fiz meus próprios
Nunchakus e pratiquei sozinho por anos anos. Minha história no FMA começa com o programa do Discovery Channel em que dois lutadores vão até um país e aprendem algo das artes locais. Neste programa conheci o Kali, os sticks e a forma que tanto se assemelhava ao que fazia no Nunchaku. Nunca ia imaginar que esta arte do outro lado do mundo "viria" até mim em um evento em Jaguariúna ao lado de minha cidade em 2012 em que conheci o Dekiti Tirsia Siradas. Sem retorno depois disso.



3- Hoje em dia você tem trabalhado bastante pela divulgação da Federação Brasileira de Pekiti Tirsia. Pode nos falar a respeito?

Sim. Tenho feito um intenso trabalho de divulgação da Federação Brasileira desde que recebi esta autorização do Tuhon Rommel por volta de um anos antes de encontra - lo pessoalmente e junto aos meus amigos Marcílio Silva, Rivanildo Brito e Roberto Kia Ora receber esta responsabilidade oficialmente.
Do início do projeto até o I evento Oficial, procurei manter a atenção das pessoas que seguem o Grupo e a Fanpage. Ao retornar, não mais "sozinho", hoje juntos em uma grande Tribo de Guerreiros, juntos estamos preparando a consolidação de toda a estrutura que a Federação Brasileira Pekiti-Tirsia Kali pode oferecer.



4 - Guro, você pode nos falar sobre o projeto CBQ<>CQC<>K9?

O projeto "Close-Quarter & K9" consiste em uma Plataforma de Combate Fechado que seja capaz de suprir a perigosa lacuna existente entre os estágios de -=Batalha=-, onde a distância ainda é coberta pela ação direta do tiro com armas curtas.
Em seguida, entra o -=Combate=- propriamente em que as armas são lâminas, punhos e tudo o que chamado de arma branca. Neste estágio é que a ampla maioria de nossos policiais não está preparada para enfrentar com sucesso. Por fim, adicionar o elemento dentes e garras a esta equação que é o trabalho feito pelo cão Policial conhecido como K9.
Este é o maior desafio do projeto pois envolve uma plena transformação de mentalidade de Formação e Adestramento.
Sou formado como Adestrador Profissional e Combate Civil. Meu objetivo é trazer o cão para a Plataforma de Combate Fechado de modo que toda a dinâmica de eventos não seja uma surpresa nem para o cão nem para o combatente, apenas para o criminoso.




4- Quais os planos para os próximos meses?

Já para os primeiros meses do ano de 2020, temos os Principais planos voltados para Formação de Instrutores e Representantes Estaduais e claro, dos alunos de cada Instrutor. Como hoje, tudo é Globalizado e Virtualmente Digitalizado, vamos (já estamos) usar tudo o que a tecnologia digital oferece para Comunicação, Divulgação e INSTRUÇÃO sem que tempo e distância "digam não", (empréstimo da canção de Milton Nascimento) para nos impedir de estarmos em contato e presença entre as "Folhas da Árvore PTKWF".


5- Muito obrigado pelas suas respostas! Gostaria de deixar alguma mensagem para os nossos leitores?

Novamente lhe agradeço pela oportunidade que oferece a todos os que praticam e que te seguem por mais esta entrevista. Gostaria sim de deixar um recado de gratidão por todos acompanharem nosso trabalho. Fiquem afiados (ligados, atentos) pois o que vem por ai é grande mais poderoso, do quote do Tuhon Rommel: "MORE POWER"

sexta-feira, 29 de novembro de 2019

08:44

Combate com Facas RJ



Fim de ano agitado no @ctcaos
DUAS OPÇÕES DE CURSOS PARA VOCÊS.

Curso será realizado pelo mestre em Kombato e Kali Silat Richard Clarke um dos nomes mais requisitados da atualidade tanto no meio tático quanto civil, nas dependências do CT CAOS, estande de tiros da Barra da Tijuca no dia 14/12 às 10h.
@rickclarkejr

http://braziliankaliman.blogspot.com/

INVESTIMENTO:
400 até dia 10/12 primeiro lote
450 depois 11/12 Segundo lote
500 no dia 14/12 Terceiro lote

Tel FIXO: 21 3329-1767 (RESERVAS E INFORMAÇÕES)

terça-feira, 26 de novembro de 2019

22:16

Entrevista Guro Marcilio PTKWF


1- Guro Marcilio, obrigado por aceitar o nosso convite para essa entrevista. Você poderia começar falando sobre você e seu começo nas artes marciais?

Pelo fato do meu pai ter sido praticante de Hapkidô(Arte Marcial Coreana),sempre fui aficionado por artes marciais, mas como muitos, acabei admirando mais o Kung Fu devido a influência do Bruce Lee,mas a primeira arte marcial que treinei, que apesar de algumas pessoas acharem ser apenas uma dança, foi a Capoeira,logo após, pratiquei Kung Fu,estilo Pak Ton Long Phai ou Louva a Deus do Norte durante quase 7 anos e depois Aikijujutsu (Arte Marcial Japonesa), arte essa que pratico até hoje e sou graduado faixa preta 3°Dan.

2- Sobre a FMA, como você conheceu esta modalidade? Como você começou e o que despertou seu interesse?

Como comentei no tópico anterior, sempre fui um aficionado por artes marciais e toda publicação que tinha relação com artes marciais,eu lia,e numa dessas publicações, descobri as FMA por intermédio do Mestre Dan Inosanto e que era amigo do Bruce Lee,e claro o interesse por facas,mas durante muito tempo, não encontrei aqui no RJ nenhum instrutor de FMA e parei de procurar,e de repente em 2011,vi uma matéria, justamente no Arte Marcial Filipina e descobri o Pekiti Tirsia Kali e comecei a pesquisar sobre,e devido algumas similaridades na parte de mãos livres com o Aikijujutsu comecei a pesquisar se tinha no Brasil, foi quando encontrei, na época Agalon,o Mandala Mickaël Dolou,com quem tive o prazer de treinar mais ou menos 4 anos.



3- Durante o mês de novembro nós tivemos o primeiro seminário da Pekiti Tirsia Kali World Federation no Rio de Janeiro. Você pode nos falar um pouso sobre o evento?

Foi um evento com ênfase no aspecto técnico da arte e principalmente na capacidade de entender o conceito aplicado no Pekiti Tirsia Kali e utilizá-lo em qualquer situação, seja com lâminas, armas de impacto, armas flexíveis ou mãos livres,no entanto, não esquecendo o principal, a capacidade de se movimentar corretamente, utilizando o footwork adequado.

4- Durante o evento você recebeu o título de Representante Oficial para o RJ. Agora quais são os próximos passos?

Sim recebi e foi uma grande honra e agora é com a grande responsabilidade que adquiri,propagar e promover o Pekiti Tirsia Kali por todo o Rio de Janeiro e trabalhar em conjunto com outros irmãos de armas para o crescimento das artes marciais filipinas e divulgação,de forma a fazer com quê as pessoas vejam os treinamentos e saibam distinguir o que é FMA de outras artes parecidas.



5- Muito obrigado pelas suas respostas! Gostaria de deixar alguma mensagem para os nossos leitores?

Eu que agradeço o seu apoio e dedicação em ajudar a todos os praticantes de FMA,independente de escola,a divulgarem seus trabalhos. Somar sempre,dividir nunca.

segunda-feira, 25 de novembro de 2019

22:30

Entrevista com Guro Bruno Gabriel (FCS/ABPMM/Balintawak)


1- Olá Bruno, obrigado por novamente aceitar o nosso convite para essa entrevista. Você poderia começar falando sobre você e seu começo nas artes marciais?
Olá agradeço o convite para esta entrevista, vamos lá! Eu comecei nas artes marciais com 11 anos no Hapkido, ao longo dos anos treinei algumas artes marciais Haidong Gumdo, Silat, Muay thai, MMA, Kobudo, Jiu Jitsu, Aikido e Ninjutsu a experiência e aprendizado foi muito bom, algumas segui por alguns anos outras foi por um momento de curiosidade. Em 2006 tive meu primeiro contato com as Artes/sistemas Filipinos, em 2013 entrei em contato com Lakan Guro Carlos Pipo Lopez para iniciar meus treinamentos na FCS KALI ( Filipino Combat Systems) , em 2017 Lakan Guro Carlos Pipo Lopez me apresentou o Balintawak Cuentada ( GM Bobby Taboada) Carlos Pipo Lopez é o único Full Qualified Instructor na américa latina. Em 2018 conheci Pekiti tirsia Tactical com Tuhon Jared Wihongi , e nesse ano de 2019 fiquei encarregado pela Urban Tactical no Brasil ( Instrutor chefe James Urban). Baseado nos conceitos da FCS KALI especificamente nas técnicas de FCS Panantukan juntamente com minhas experiências com artes/sistemas filipinos/indonésio/malaio fundei a ABPMM (Associação Brasileira de Panantukan e Mano y Mano) em 2017. Hoje dedico meu dia a dia a levar os sistemas de combate para algumas partes do Brasil, seja por meio de seminários, cursos especializados e módulos de graduação.

2- Nesse momento como está o trabalho de expansão no Brasil?
Hoje estamos com membros em diversos estados do Brasil, tanto na FCS KALI, ABPMM e Urban Tactical. É um trabalho gradual e lento, pois quero garantir o máximo de qualidade possível tanto para os professores quanto para os alunos, o objetivo não é ter milhões de professores e praticantes pelo Brasil , mas sim garantir que todos atinjam um nível técnico e profissional aceitável dentro das 3 organizações, Sem perder o espirito de família e tribo. No ano de 2018 atingimos muitas pessoas que fazem parte de outras escolas de FMA e de outros sistemas que tem a mesma mentalidade que a nossa ( sobreviver a uma situação de confronto urbano). Em cada estado temos diretores responsáveis por gerenciar todas as atividades das 3 organizações, assim otimizamos a expansão e garantimos organização de grupos de treino, eventos e conferencias.

3- Poderia falar mais sobre o ABPMM?
ABPMM foi criada para reunir diversos sistemas de combate desarmados filipino, tendo sua coluna base a FCS KALI. Panantukan é o boxe filipino e Mano y Mano são todas as outras disciplinas que envolvem o combate desarmado ( sikaran, dumog, dumog buno, sutukan, cadena de mano, pangamot, silat, etc...) então nossa estrutura tem 75% de sistemas Filipinos e os outros 25% de sistemas do sudeste asiático mais especificamente Indonésia e Malásia , pois o criador da FCS KALI Tuhon Ray Dionaldo treinou com mestres de diversos sistemas do sudeste asiático sendo assim a FCS KALI é um hibrido entre escolas Filipinas, malaias e indonésia , isso influencia diretamente a grade curricular da ABPMM, encontramos des de técnicas clássicas Filipinas ( exemplo Finger Jab) até técnicas clássicas indonésias ( exemplo entradas de perna em harimau). Com um currículo dinâmico e fluido atendemos a praticantes de artes marciais clássicas até militares que precisam de um sistema tático e eficiente no combate urbano.




4- O que você acha interessante dessa possibilidade de treinar FCS, Balintawak e PTTA?

Esta sendo uma experiência fantástica! Ver como os sistemas apesar de diferentes tem seus denominadores comuns, cada um tem sua particularidade e pontos fortes. A união das 3 escolas é a solução perfeita para ter algo dinâmico, fluido, forte e realista. Enxegar as possibilidades infinitas de cada escola me fazem refletir que ainda tenho muito a aprender, sabemos que um ângulo 1 da direita para esquerda tendo como alvo a cabeça do oponente é um ângulo 1! Porem o ajuste feito em cada escola, a onde segurar o bastão, a força final do impacto, a posição de CHARGER para iniciar o contato, o grau do ângulo do bastão tudo isso tem diferença entre uma escola e outro porem todas te levam a ter uma visão ampliada sobre o simples ângulo 1. As possibilidades das 3 escolas são infinitas, vai da criatividade de cada praticante e como encaixar isso no flow. Hoje eu ministro aula das 3 escolas separadas, porem 2 vezes ao mês faço alguns experimentos de técnicas criando ligações e pontes entre as 3 escolas. No próximo ano temos algumas novidades grandes sobre essas escolas! Aguardem!

5- Poderia falar mais sobre a Urban Tatical?
A Urban Tactical foi criada por James Urban (EUA) com o conceito de levar o mais moderno e avançado treinamento em combate tático . Eu fiquei encarregado de ser o HEAD INSTRUCTOR para o Brasil gerenciando todas as atividades em solo Brasileiro. Os cursos ministrados pela Urban Tactical são : treinamento tático com arma de fogo, retenção e contra retenção, faca tática, bastão retrátil, combate desarmado, tiro de precisão , Consultoria em segurança, etc.
A Urban Tactical conta também com uma grade curricular para treinamento contínuos em grupos, o currículo é dividido em 5 níveis básicos e 5 níveis de instrutor. A medida que os praticantes vão avançando podem realizar exames e evoluir dentro da urban tactical. No Brasil temos coordenadores para todas as regiões, atendendo para cursos especializados , workshops e palestras.

6-Muito obrigado pelas suas respostas! Gostaria de deixar alguma mensagem para os nossos leitores?
Bem não importa qual seja sua arte marcial/sistema/método sempre busquem conhecimento de outros lugares sem perder sua essência, hoje estou a onde estou e tenho os irmãos tribais, amigos, companheiros e mestres que tenho por ter a mente aberta e acreditar que não existe a verdade absoluta dentro do FMA (nem em lugar nenhum). procurem escolas que vocês sintam de coração que é uma escola boa, com boas pessoas, onde todos se respeitam e ajudam uns aos outros acima de qualquer coisa, escolas que tenham linhagem, profissionalismo e espirito familiar, hoje no Brasil temos muitas escolas de FMA boas , independentemente de quais vá escolher ou qual você pertence , o importante é oque ela representa para voce . Obrigado a todos e grande abraço! Mabuhay!

quinta-feira, 21 de novembro de 2019

07:30

Past, Present and Future Federação Brasileira Pekiti-Tirsia Kali


We are not an institution, above all things we are a brotherhood in form of organization.People that have same interesting and have organize on a Federation that brings together representatives of each state. This is Federação Brasileira Pekiti-Tirsia Kali.

The FBPTK initially born from request to Tuhon Rommel; if i could keep using the name of his family art to not let like some generic kind of Kali. It was so that born, like a facebook group named Pekiti Tirsia Kali São Paulo, under the tutelage of Tuhon Rommel Tortal.

From training group in São Paulo, the concept evolved to a national organization that has by function to represent the World Federation created by Tuhon to keep alive the legacy and name of his family. Each state has your representative who acts like spokesman from his state, speaking on behalf of each city and local training group. We all reunited like a large living and pulsating organism of live, because "We believe in Life, we don´t believe in death. We believe in health, don´t believe in sickness. We believe in Victory, and We give no room for defeat." This philosophy permeates our mindset and establishes the unity of thought, method, and combat technology that is the Pekiti-Tirsia Kali System.

Today, the Pekiti-Tirsia Kali World Federation (PTKWF) is growing exponentially and has numerous countries included in this worldwide organization led by Tuhon Rommel.
Asia, Americas, Europe, countries, states, cities and people. Three Brazilian states currently have their representatives; Ceará - Fortaleza, Rio de Janeiro - City of Rio and São Paulo - Campinas. With the presence of the Tuhon Rommel Tortal in November 2019, it will be made official and we will be intensely prepared to spread the filipino art of the Tortal family, Pekiti-Tirsia Kali.
In Brazil, the Federation has a mission to offer to the public and all security forces, one of the most (not to mention the most) sophisticated, absolutely deadly close combat and melee arts that ever existed, tested and approved in historic combat, ranging from colonization of past centuries, through the infamous WWII, and consistently arriving at the modern battlefield by adapting and ensuring that those who practice Life and Death are not an option.
We choose only life.

The projects for the near future are very special. An avalanche of communication and technical implementations that will enable the PTK to reach those who want to fight,
who can kill but never die at the hands of an opponent.

by Leonardo Grimaldi

quarta-feira, 20 de novembro de 2019

07:04

Resenha Tuhon Rommel Tortal Brasil 2019



Após longa expectativa, muita dedicação e trabalho em conjunto, foi realizado nos dias 16 e 17 de novembro de 2019 o primeiro evento oficial da PTKWF - PEKITI TIRSIA KALI WORLD FEDERATION no brasil, realizado na cidade do Rio De Janeiro ministrado pelo Tuhon Rommel P. Tortal e profissionalmente organizado pelo lakan guro e agora oficialmente representante estadual (rj) Marcilio Silva da cidade do Rio De Janeiro.


Evento oficial que foi realizado no centro de treinamento forte - rio de janeiro, localizado na rua barão do bom retiro 2756 no Grajaú, gentilmente cedido por faixa preta 4º dan de okinawa Goju Ryu Paulo Duarte e com o incomensurável apoio do guerreiro e instrutor de armas, Kali-Silat e Kombato, Daniel Coutinho, com a participação do professor de Hapkidô Evaristo José e o guro de arnis-kali, Jorge Leal.




Além destas figuras, participaram também, vindo de fortaleza/ceará, o sargento da polícia militar do estado, nosso representante no estado do ceará, Rivanildo Moura Brito e o cirurgião vascular do estado do ceará, o doutor Roberto Escórcio De Souza Lima, além é claro de muitos outros guerreiros dedicados e comprometidos com esta arte de guerra ancestral que se mantém relevante e em constante adaptação ao contexto dos atuais conflitos de guerra da era moderna.




Foram abordados no evento deste ano, algumas das técnicas de combate do sistema Pekiti Tirsia Kali, como solo baston, técnicas com faca e karambit que nas filipinas recebe um nome diferente e tem também uma história diferenciada em sua origem e aplicações. O lugod, como é conhecida nas Filipinas, originalmente não era uma arma mas sim um simples instrumento de trabalho de agricultura, usado principalmente para corte de feixes de arroz e coleta de côco. Da coleta de côco que se justifica a presença do anel no cabo que servia para manter pendurada na cintura e de fácil acesso no alto de um coqueiro.

Com as constantes invasões ao longo de séculos de colonização, a conhecida proibição de armas levou este povo guerreiro a se adaptar diante da necessidade, transformando uma simples ferramenta agrícola em uma icônica arma de combate fechado. E neste primeiro evento oficial da federação mundial, todos os participantes tiveram oportunidade de conhecer algumas das técnicas desenvolvidas para o combate moderno. Além de armas mais conhecidas e claramente nomeáveis como armas, os participantes tiveram a singela oportunidade de transformar uma "simples" camiseta que qualquer pessoa possui em uma arma letal de sobrevivência urbana.

O sistema de combate Pekiti Tirsia Kali possibilita ao guerreiro sobrevivente urbano que utilize um único princípio aplicado a qualquer ferramenta que esteja disponível na situação inesperada de um conflito urbano ou mesmo de situações extremamente complexas de guerra e suas terríveis consequências que se seguem por gerações e gerações.




Para todos que acompanham o trabalho da Federação Brasileira - Ptkwf, muito mais está por vir, de tal modo que os projetos da Federação Brasileira - Ptkwf irão surpreender a todos que amam a arte filipina e artes marciais em geral.

domingo, 17 de novembro de 2019

18:04

FCS Kali Brasil Training Camp 2019


Entre os dias 7 e 10 de novembro foi realizado no Espaço Verde em Arujá um treinamento  com cerca de 50 participantes do Brasil, Chile e Uruguai, ministrado pelo Tuhon Ray Dionaldo, criador do FCS Kali, pela primeira vez no Brasil.

O Camp foi dividido em 4 dias. No primeiro dia foi abordado técnicas de Panantukan (boxe “sujo” filipino), no segundo dia bastão e faca, no terceiro dia espada & daga e karambit e no último dia sarong e bastão novamente. O Lakan Carlos Pipo Lopes, diretor do FCS Kali para a América Latina e Caribe também esteve presente ao evento. 



Além do estudo dos conceitos e técnicas, foram realizados também exames de FCS Kali para 14 pessoas sendo três para nível 1, cinco nível 2, duas para o nível 4 e duas para o nível 5. Todas obtiveram sua graduação. É interessante ressaltar que, para o nível 5, apenas o Tuhon Ray Dionaldo pode aplicar a avaliação em qualquer parte do mundo. No Brasil há apenas dois nível 5, o Diretor para o Brasil Bruno Gabriel dos Santos e o Diretor Regional Ricardo Nakayama, responsáveis pela organização do Camp.

O nível 1 é constituído de golpes básicos, trabalho de pernas, aprender as distâncias, desarmes e como utilizar o bastão, a faca e técnicas desarmadas. É equivalente a faixa branca. No nível 2, são aperfeiçoadas as técnicas do nível 1 e aprendemos o conceito de conectar diferentes técnicas para obter um fluxo constante de movimentos e golpes. É equivalente a faixa amarela. No nível 3, temos um praticante intermediário, começando a utilizar a karambit, espada & daga e dois bastões (sinawali). É equivalente a faixa azul. No nível 4, inicia-se o trabalho das estratégias no combate com facas e bastões. É equivalente a faixa marrom em outros sistemas. No nível 5, embora o último dos níveis de praticantes, é apenas o início do verdadeiro aprendizado. Já entendemos e praticamos o flow. É a hora de começar a colocar nossa própria essência dentro do FCS, a contribuir para o crescimento do sistema e a difundir seus ensinamentos a outras pessoas.



O Tuhon Ray tem mais de 45 anos de experiência em diversas artes marciais, é um dos praticantes e mestres mais reconhecidos e respeitados nas FMA. Ele representa uma nova geração de mestres que mantém a tradição das artes filipinas antigas, adaptando-as ao contexto atual. FCS significa Filipino Combat Systems e incorpora múltiplos sistemas, na forma de uma progressão natural de conhecimentos e habilidades.