Notícias sobre Filipino Martial Arts no Brasil e no Mundo

Post Top Ad

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Projeto 2Edges Brasil


Andei pensando bastante ultimamente sobre a real viabilidade de fundar núcleos de treino permanentes no Brasil, dando apoio pelo que me é possível nas várias práticas em que posso ajudar.

Essa ideia me passou pela cabeça várias vezes nos anos passados também, mas até o momento atual não achava que pudesse dar certo, devido a precedentes que me lembro.

Em mais de uma ocasião plantei algumas sementinhas, e foi em diferentes lugares. Foram eventos, permanências, colaborações com muita gente. Puxei amigos dentro das coisas que eram feitas. Fiz amizades novas. Aconteceram coisas boas, em contextos de todo tipo. Contudo, sempre tive a impressão em background de que as coisas andavam cheias de limites logisticos, práticos, e sobretudo: o interesse tinha prazo curto. No fundo, no fundo, era isso: a sensação de gente fazendo algo por curiosidade, pelo interesse do momento, mas isso iria se perder imediatamente após eu me despedir, como areia no vento, e bem rápido. Sempre se ouviam frases do tipo "Ah, que legal, interessante isso, não sabia que existia dessa maneira... ah, maneiro, bacana, algo disso pode me servir, vou reciclar nas minhas coisas... ah, seria muito bom se tivesse um curso regular dessas coisas por aqui". E por ai vai... mas a percepção era mais ou menos sempre aquela: o prazo auto-conclusivo do interesse permanecia. A minha frase de despedida era sempre: "Hoje vimos do que se trata, começamos bem mas seria interessante se alguem quisesse se comprometer em manter viva esta pratica aqui. Podemos fazer isso existir num lugar onde não tem. Podemos montar uma realidade de algum tipo, treinando regularmente. Darei todo o apoio que me for possível."
E era sempre verdade, o apoio e a disponibilidade eram sempre reais. Mas o prazo curto do interesse também era. "Sim, seria bom se tivesse... seria legal se fosse... seria interessante se existisse..." mas não iria.

Bom... ultimamente percebi que o vento está mudando. A sensação que tenho agora é diferente, e o desanimo também diminuiu. Agradeço por isso várias pessoas que estão se empenhando em construir algo, em se comprometer, em manter grupos e mantê-los treinando regularmente, fazendo sobreviver e crescer o que foi plantado como semente. Agradeço muito este empenho, o interesse real dos amigos que estão fazendo isso, a apreciação e a confiança demonstrada por estas pessoas que se movem no momento presente e me permitem pensar que não estou sozinho aqui tentando fazer coisas que só pesam nos meus ombros. Tem ajuda real e colaboração ativa. Nem acreditava mais que isto fosse possível... mas é.

O vento está mudando. Isto me convenceu que sim, podemos crear grupos no Brasil, e os resultados dos últimos tempos confirmam que o esforço vale a pena e tem gente treinando, que não se limita ao dia do evento ou à curiosidade para somente "ver" algo diferente e ir embora.

Estou decidido em crear algo, portanto. Diferente do passado, estou acreditando muito no fato que se pode conseguir. Não fácil, certo, mas possível e nada de super esforçado, se tiver um mínimo de interesse que dura.

Nessa onda de pensamento, recentemente envolvi nas ideias os colegas da Finlândia e da Alemanha, que também poderão vir ao Brasil para ajudar as turmas e não me deixar sozinho a cuidar de tudo (coisa que não quero, alias).
As coisas são viaveis. As possibilidades aumentaram.

Isso tudo foi graças aos amigos que acreditaram e aos esforços conjuntos que eles começaram a fazer. Queria então dizer obrigado a todos eles, brasileiros e europeios. Estou crente que o momento de se mover chegou, e portanto iremos tentar, e botar fé nisso.

Quem quiser fazer parte desta aventura pode fazer contato e dar opinioes, ideias, dicas, fazer perguntas e tudo que for. Quem quiser se envolver e participar, agradeço antecipadamente pelo interesse, darei apoio e... que seja bem vindo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário