Notícias sobre Filipino Martial Arts no Brasil e no Mundo

Post Top Ad

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Kali & Jeet Kune Do na Abrapam


http://www.abrapam.com.br/index.php/cursos/192-kali-e-jeet-kune-do">


ARTES MARCIAIS FILIPINAS



O termo Artes marciais filipinas (em inglês: filipino martial arts ou FMA) engloba uma grande quantidade de técnicas de combate desenvolvidas pelos diversos povos e sociedades que habitaram, e que ainda habitam as Ilhas Filipinas, e que chegaram de maneira tradicional até os dias atuais.

O termo FMA se popularizou através do livro The Filipino Martial Arts: As Taught by Dan Inosanto de Dan Inosanto, que além de especialista em artes marciais, também é a maior autoridade viva em Jeet Kune Do, o sistema de artes marciais desenvolvido por Bruce Lee. Em seu país natal, as FMA são mais comumente chamadas de arnis, kali, eskrima, entre diversas outras variações, dependendo da escola que a adota.

As FMA constituem um sistema de autodefesa com ênfase no treino de luta com armas (principalmente bastão, espada e faca) e que também ensina habilidades de luta com mão vazia, as quais são essenciais em um combate onde seu oponente esteja armado e você desarmado.

O ensino das técnicas básicas em FMA é tradicionalmente simplificado. Com um tempo limitado para ensinar, somente as técnicas que se provaram eficazes em batalha e que podiam ser ensinadas em massa sobreviveram ao tempo. Isto permitiu que habitantes de vilas, que geralmente não eram soldados, se protegessem de outras vilas, bem como de invasores estrangeiros. A filosofia da simplicidade persiste até hoje, e é base das artes marciais filipinas.

Devido a essa metodologia, as FMA são erroneamente consideradas artes de luta "simples". No entanto, esta simplicidade refere-se somente a sua sistemática, não a sua eficácia. Ao contrário, por trás dessas técnicas básicas, reside uma estrutura bastante complexa e refinada de técnicas, as quais o praticante pode levar anos para dominar completamente.

Praticantes dessas artes são notadamente reconhecidos por sua habilidade em lutar com armas ou desarmados intercaladamente. A maior parte dos sistemas de eskrima incluem lutas com uma grande variedade de armas, combates em pé (panantukan, pananjakman, suntukan, sikaran, tadyakan/tadiyakan), chaves e projeções (dumog), e quaisquer outras técnicas necessárias para complementar o treino de um guerreiro nos velhos tempos das lutas tribais. Na maioria dos sistemas, técnicas armadas e desarmadas são desenvolvidas paralelamente, por meio de um sistema de treinamento projetado para desenvolver seus aspectos comuns. As variações mais comuns são a do bastão simples (solo baston), a de dois bastões (double baston), e a de espada/bastão e faca. Alguns sistemas são conhecidos por se especializarem em outras armas, como o chicote e o cajado.

De todas as armas citadas anteriormente, algumas delas possuem variações exclusivas para serem utilizadas na prática da eskrima, tais como a kerambit, o barung e o canivete butterfly, um tipo de faca muito peculiar, que passou a ser característico da eskrima moderna.

O rattan, madeira derivada do bambu, muito facilmente encontrado nas Filipinas, é o material mais utilizado na fabricação de bastões e varas de treino. São resistentes e têm boa durabilidade, leves, e com boa resistência ao fogo. São quebrados somente sob situações extremas, e não soltam lascas como outras madeiras, sendo assim ferramentas seguras de treino. Este aspecto também os torna úteis na defesa contra lâminas. Kamagong (ironwood) é um material utilizado em menor escala, mas não para sparring, uma vez que é denso o suficiente para causar grandes danos aos praticantes.

Tradicionalmente, o sparring não inclui contato com o corpo. Para treinos com contato, recomenda-se o uso de equipamento de segurança, dado o grau de dano que um ataque com arma (bastão, cajado, etc) pode causar.





JUN FAN GUNG FU - JEET KUNE DO



Jeet Kune Do, em Chinês: 截拳道, é um sistema de arte marcial desenvolvido pelo mestre de artes marciais e ator, Bruce Lee, sendo a síntese de seu pensamento filosófico que possui raízes no Taoísmo e no Zen Budismo.

Arte idealizada por Bruce Lee a partir de sua investigação pessoal. O programa básico curricular desenvolvido se chama Jun Fan Gung Fu, onde não pode ser alterado e nem modificado para que se chegue ao entendimento real e correto das técnicas e progressão.

Pesquisador aficionado das artes marciais, Bruce Lee dedicou sua vida à análise das teorias e práticas de diversos sistemas de luta, dentre eles o Boxe, a Esgrima e o estilo Wing Chun de Kung-Fu que aprendeu na China diretamente com o famoso mestre Yip Man de quem foi discípulo dedicado.

Após anos de pesquisa concluiu que os sistemas marciais clássicos, devido ao excesso de floreio técnico, apresentavam certa insuficiência em combates reais e, por vezes, o seu exercício ficava vetado a pessoas que não tivessem o tipo físico adequado para a sua prática. Resolveu então criar um sistema mais objetivo e democrático que fosse eficiente tanto em salas de treino quanto na vida real e que respeitasse o biofísico de todo e qualquer indivíduo que desejasse praticar a arte. Chamou o seu sistema de Jeet Kune Do, o caminho do punho interceptador.

A abordagem filosófica do Jeet Kune Do é a essência de sua técnica, pois esta é uma arte inteligente que não se limita a um conjunto de movimentos estritos aonde o aluno irá simplesmente decorar e repetir as técnicas, mas aprenderá a adaptá-las a seu corpo e habilidades. O Jeet Kune Do se desenvolve diferentemente para cada tipo de lutador, pois Lee acreditava no respeito à individualidade, reconhecendo que cada pessoa tem características físicas e psicológicas próprias, as quais podem ser desenvolvidas e aprimoradas, de modo a serem utilizadas de forma vantajosa no combate.



Maiores informações : http://www.abrapam.com.br/index.php/cursos/192-kali-e-jeet-kune-do">


Nenhum comentário:

Postar um comentário