Notícias sobre Filipino Martial Arts no Brasil e no Mundo

Post Top Ad

domingo, 3 de abril de 2011

Uso de Ataduras no FMA

Durante a prática do FMA, nos deparamos com diversas matérias que não fazem uso do combate com armas. Mano y Mano, panantukan, Pangamot entre outros nomes, são utilizados para essas formas de combate com mãos nuas.

Vários exercícios podem ser feitos em drills ou sombradas, sem grande esforço a mão do praticante, porém outros onuso de impacto em manoplas e semelhantes é vital. Infelizmente, nesses treinos mais pesados, muitos praticantes se esquecem de proteger as mãos, através do uso de uma atadura e uma luva.

As ataduras servem basicamente para evitar que os ossos da mão de espalhem, no momento do golpe, assim como para firmar o pulso. Entretanto, alguns praticantes por vezes cometem alguns equívocos em sua utilização. Como observa Latorre de Faria, em seu livro Boxe ao Alcance de Todos, existem certos cuidados que devemos observar sobre o uso de ataduras:

1) Não apertar demasiadamente as ataduras a fim de não perturbar a circulação sanguínea na região;

2) Não deixas as ataduras frouxas porque, assim procedendo, estamos perdendo o nosso tempo pela inutilidade do ato;

3) Não passar a atadura entre os dedos - defeito tão do agrado dos neófitos. Assim procedente, como que se espalham os ossos da mão, desaparecendo a firmeza e a razão de ser, portanto as ataduras;

4) Fazer o punho e o antebraço constituírem por assim dizer uma só peça;

5) Fechar as mãos de vez em quando ao atá-las a fim de verificar se há perfeita adaptação.

No mesmo livro, Latorre de Faria oferece um passo a passo de como fazer para colocar corretamente a atadura:

1) Ponha o polegar dentro da lça inicial da atadura - se não existir, faça uma fenda de 3cm da ponta da atadura;

2) Passe no mínimo 3 vezes em torno do pulso, avançando um pouco no sentido dos dedos;

3) Passe-a diagonalmente em torno do dorso da mão e das quatro primeiras falanges. Enrole-a em torno, de modo que a superfície da atadura fique lisa e certa sobre a mão, e não torça nem a enrole desigualmente, fazendo nós. Fechar as mãos e abri-las algumas vezes enquanto a ligadura se processa. Isto evitará que as dobras se apertem em demasia, tolhendo a circulação sanguínea, e guiando o pugilista para que não encerre a operação antes que o trabalho esteja correto. Isto poupará tempo e aborrecimentos decorrentes de ter que desmanchar tudo e recomeçar de novo, no caso de imperfeição da ligadura no final. Finalize-se, enrolando-se mais uma vez no pulso e amarrando-se por fim.

Espero que essas dicas sejam úteis aos praticantes. Bons treinos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário